Soap&Glory

Outubro 25, 2010

Soap&Glory Flake Away

Há dois anos atrás fui a Londres com o meu irmão. Nunca pensei gostar tanto daquela cidade. O único defeito prende-se com os horários completamente diferentes dos nossos. Jantar às 18h30? Eu nem tenho fome! Todos os restaurantes fechados ou a fechar às 21h? ESTOU A MORRER DE FOME! Isso e a maioria dos concertos serem às 19h…perdi todos os que queria ver, até mesmo Boss Hog, que queria mesmo, mesmo ver para reviver algumas músicas dos meus tempos de adolescente.
Nós os dois estávamos completamente constipados então fomos à Boots, que também tem produtos de para-farmácia, para comprar alguma coisa que parasse os nossos narizes de pingar.
E foi aí, numa noite fria em Picadilly Circus, que me apaixonei por um pequeno boião cor-de-rosa e que até hoje nunca mais arranjei substituto.
Esse boião era o Flake Away da Soap&Glory. Um exfoliante de cheiro suave mas que arrasa qualquer pele áspera. Eu sou a maior preguiçosa do mundo no que toca a exfoliar-me: estar alí de um lado para o outro, na banheira a exfoliar uma pernas, que nessa altura parecem enormes, é das actividades que para mim parecem intermináveis e que, se possível só seja necessário fazer de 6 em 6 meses ou mais.

A Soap&Glory respondeu aos meus chamamentos! Este exfoliante é tão bom que só preciso de exfoliar as pernas de 6 em 6 meses! Ele retira todas as escamas e pele morta que tenha nas pernas, para além de desobstruir os poros e desencravar os pelos que possam existir (digam adeus às pernas brancas cheias de pontos vermelhos por causa dos pelos!).

O cheiro adocicado sem ser enjoativo manteiga de karité e a pessêgo suavisa a minha experiência morosa. E deixa as pernas hidratadas e aveludadas para um toque super sexy! 

O único defeito é sujar a banheira com o exfoliante que cai após os movimentos circulares para retirar toda a pele morta que exista.

A textura não é como da maioria dos exfoliantes. O Flake away é feito com açúcar e sementes de pessêgo e é bastante consistente, por isso basta uma noz do produto para umas pernas inteiras. Isso faz com que um boião de £6 (6,76 euros, segundo o meu Iphone) dure mais que os 3 meses dos exfoliantes normais. O meu durou-me 2 anos… mas isso pode ser relativo para algumas pessoas.

Outra coisa boa é a embalagem. A marca é conhecida pelo seu look vintage e atrevido. O que para mim conta muito pois não basta o produto ser bom mas também tem de parecer bom!

Por isso, meninas, quem está farta de esfoliantes que não fazem nada, ou que demoram uma eternidade a fazer efeito e não se importam de comprar online como eu o Flake Away é o vosso novo melhor amigo. Comprem-no em ASOS.com. (é o único que exporta para todo o mundo) Ou se estiverem em Londres ou em alguma parte dos E.U.A. procurem uma Boots e vão experimentar!

XoXo da Madamme M

—–

English:

Two years ago I spent a week with my big brother in London. Never thought I would like the city spirit as I do after that trip. The only big problem for me was their time schedule. Dinner at 18h30? I’m not hungry, thank you! All the restaurants close at 21h? But I’M STARVING! The meals schedule as really a problem for me because in Portugal the majority eats at 20h30 / 21h00…

The other time problem was the concerts. They all start too soon. I’ve missed every single one, even teh Boss Hog concert, and I really, really wanted to see them again.

Well, me and my brother were sick so we went to a Boots in the pursue of finding something that stops our runny noses. And there it was, in a cold night at Picadilly Circus Boots, the encounter between me and the best scrub I’ve ever tried!

Soap&Glory‘s Flake Away Scrub is the answers to my prayers. I’ve always been a bit lazy, I don’t like scrubbing my legs for an indefinte time until I reach some results, and in the majority of scrubs, this is how it works. And another good thing, besides instant results, is that after a week your legs will be still silky and smooth. (No more red pores, no more dead skin, no more dry legs, hurray!)

The consistency of Flake aways isn’t fluid. It’s a little pink jar filled with sugar, peach seeds and shea butter. Only a nutt sized dose will be necessary for my long legs, so a jar that cost £6 will last at least a year for me( the last one lasted me for two years but as I said before, I’m lazy).

The only problem, in my point of view, is that this scrub falls off with your dead skin and impurities, so don’t try to use outside the bathtub or your entire bathroom will be a mess but with a nice peachy smell.

Another plus for me is the packaging. I absolutely love the vintage, sassy, pink look on their products and website. I was the first thing that caught my eye and made me buy it. I care a lot when a product looks as good as it is and vice versa.

If you’re outside UK or US and you want to try it out the only way I know is to shop for it ata ASOS.com

If you like Soap&Glory Products or if you like my post please leave a comment….I’m starting to fell that I’m talking to myself. heheh

XoXo from Madamme

Anúncios

 Depois de ficar recentemente viciada no programa “What’s my Line?” descobri uma pin-up linda de morrer que hoje em dia prega medo ao susto (por assim dizer).

  First things first…

 O que é (ou era) o “What’s my Line?” ? Era um programa semanal muito popular no canal CBS americano que durou dos anos 50 a meados dos anos 70. Foi dos programas que mais tempo passou na televisão americana.  Consistia um painel de juízes, normalmente quatro celebridades (o governador de New Jersey, uma colunista, um poeta, etc.) que tinham de adivinhar a profissão do convidado, que normalmente era um John Doe (desconhecido). Cada vez que uma pessoa errava somava-se $5 ao pote, note-se que na altura era muito dinheiro, até atingir $50. O pote depois  iria ser doado a uma instituição de caridade pela empresa que naquele dia patrocinava o programa.

 A parte mais engraçada do programa era o Mistery Guess. Os juízes estavam vendados para não reconhecer a celebridade e a celebridade normalmente mudava a voz para não a reconhecerem enquanto respondia ás perguntas. Por lá passaram o Ronald Reagan, Ava Gardner, Jane Russel, Salvador Dali, Alfred Hitchcok e muitos outros. Aconselho a ver o Salvador Dali e a Jane Russel que são hilariantes!

Painel de Juizes vendados

Uma das celebridades convidadas foi Mamie van Doren, conhecida actriz e pin-up que posou diversas vezes para Vargas ( Ver o meu Post sobre pin-ups e seus artistas para saber mais sobre o Alberto Vargas).  Entrou em diversos filmes contracenando com actores mais conhecidos do público como John Wayne em Jet Pilot.

Era considerada uma Bomb Shell. 

A carreira dela evoluiu basicamente assim: Showgirl – actriz – pin-up – Burlesco – Soft Porn.

Mas as imagens valem mais que mil palavras.

Antes…

E depois…

Só para não haver confusões…ela está a promover o vinho com a imagem dela (no rótulo).

Actualmente ela e seu quarto ou quinto marido mantêm um site www.mamievandoren.com.

Achei interessante fazer esta entrada no blog. Quase como uma reflexão, o que aconteceria se todas as pin-ups que enaltecemos as imagens tivessem tido este percurso.  Would we still adore them?

Comentem por favor.

Pin up parte 2

Maio 17, 2010

O termo pin up começou por categorizar os retratos ou desenhos de jovens curvilíneas ligeiramente eróticos. Esses desenhos inicialmente usados para publicidade, deram origem às meninas de calendário.

Mais tarde e com a explosão do fenómeno pop-art. O foco recaiu mais para quem era a modelo. Actrizes e modelos, inclusive a Betty Garble, Kim Novak, Bettie Page e Marilyn Monroe que foram das grandes pin-ups (ou seja, das celebridades que posaram).

Hoje em dia considera-se o estilo pin-up. Já não é o fotógrafo, já não é a modelo. Qualquer um pode reproduzir o estilo. Com roupa, penteado e maquilhagem revivalista dos anos 40/50/60; um ar atrevido sem ser oferecido e um espírito jovial e voilá: representa-se uma pin-up.

Websites como Pin up Clothing ( http://www.pinupgirlclothing.com/ ), Atomic Pin Up ( http://www.atomicpinup.com/ ), Bombshell Betty ( http://www.bombshellbetty.net/ ) ou Soap&Glory ( http://www.soapandglory.com/ ) fornecem roupa, acessórios, workshops e até produtos de beleza para reproduzir o estilo. Tornou-se um nicho de mercado muito rentável para alguns.

Lembram-se da Petty Girl? Isto é um fato de banho do primeiro website que mencionei:Tal e qual não é?

Nas minhas voltas pela net encontrei também um projeto brasileiro que produz ensaios fotográficos fieis à época pin-up. O site é muito simples: quem quiser ser uma pin-up por um dia basta preencher o formulário do site, aderir ás redes sociais Orkut e Twitter e expor 3 fotos levemente sensuais e sem nudez explicita.

Gostei desta foto da Tânia Oliveira, apresentadora de televisão. Mas se quiserem ver mais vão a http://garotapinup.virgula.uol.com.br/ .Fora do universo brasileiro, existem muitas celebridades que marcam também pelo seu próprio estilo “pin-up”: Dita Von Teese, Scarlet Johanson, Katy Perry, Zooey Deschanel (estou a esquecer-me de muitas….)

Por fim, e já que estamos no século XXI não podíamos esquecer de mencionar as novas pin-up’s em arte digital. Encontrei um site Pin Up Toons (http://www.pinuptoons.com/) que alia os estilo pin-up mais commics.Outro artista é David Bawidamann. Este artista norte-americano inspira-se nas imagens de pin-ups durante a Guerra. O único defeito é que os pés das pobres mais parecem cascos. :X

Se quiserem ver mais imagens de pin-ups bem como saber mais sobre os artistas vão a http://www.thepinupfiles.com/ .

De momento não me ocorre mais nada mas se quiserem acrescentar ou corrigir estejam à vontade!

Pin-ups

Maio 13, 2010

Desde que conheci os fenómenos americanos do burlesco e das pin-ups que me sinto fascinada pelos mesmo. Um pelo atrevimento humorístico e lúdico das dançarinas, outro pelo ar atrevido mas inocente das imagens. Ambos parecem uma parada de sensualidade comedida, raramente gratuita da beleza feminina.
Estou claramente a falar dos seus inícios. Desde os anos 70 e da revolução sexual que tudo se tornou em áreas cinzentas onde a beleza e o prazer se tocam e trocam de posições como duas pessoas numa cama.
Deixem-me começar pelas Pin up. O fascínio é mais pelo retrato em si que pela pessoa que posa para ele. Sim, a Bettie Page era uma “lasca” com aquelas curvas e o cabelo comprido. E a Marylin Monroe era uma “deusa”. “blá”, “blá”, “blá”! Acham que os jovens americanos que compravam estes retratos era pela rapariga em si? Wrong.
Muitas modelos pin-up foram esquecidas pelo tempo. Os seus fotógrafos, retratistas é que foram reconhecidos. Nomes como Rolf Armstrong, George Petty, Harry Ekman, Alberto Vargas foram imortalizados por esta arte. Estes são os pais do fenómeno; a mão por detrás do desenho do cartaz, os criadores dos calendários com imagens de meninas sexys que hoje vemos nas oficinas mecânicas (excepto que talvez eles nunca pensassem expor uma mulher completamente nua num calendário sem serem presos por induzir a imoralidade, ou algo do género).
Rolf Armstrong (não tem parentesco com o Lance Armstrong nem com o Neil Armstrong, fiquem descansados) da Brown&Bigelow foi considerado o pai desse tipo de calendários em 1942 pelo New York Times. A sua grande musa foi a Jewell Flowers aqui retratada nesta imagem.
George Petty foi tão famoso no seu tempo que as pin ups dos seus retratos eram apelidadas de “Petty’s Girls”.

Depois temos o Vargas. Um peruano que se apaixonou pela beleza americana e que fez muitos trabalhos para as edições da Playboy.
Aqui está uma foto dele com uma pin-up e uma das pin-ups que ele desenhou para a Playboy

.

Temos também mulheres que se destacaram a retratar pin-ups.
Joyce Ballantyne. Talvez como mulher ela conseguiu retratar a pin-up de uma forma mais natural e relaxada que os homens da sua época: com raparigas a revelar por acidente (ups!) as ligas ou apanhadas a despir-se. Muitas vezes ela própria retratava-se nos seus desenhos.
Por isso não pensem: “Ahhh e tal, exploração feminina!” Não, isto era uma forma de arte como qualquer outra; homens e mulher faziam-no e admiravam estes retratos.
Bem…estou cansada. Amanha falo dos novos fenómenos das pin-up e do Burlesco.

P.s- Sabiam que o nome Pin up advém de estes retratos serem pendurados em montras e paredes com fins publicitários? Pin up girl (rapariga pendurada… ekkk assim perde a piada)

%d bloggers like this: